Passo a passo do processo para estudar no Canadá 9


StudentVisaBrasileiros que queiram estudar no Canadá por mais de seis meses devem ter um visto de estudante.

Quem vem para estudar inglês ou francês não é elegível à permissão de trabalho no Canadá. Neste caso o aplicante deve ter fundos suficientes para se manter durante toda a duração do curso de idiomas.

Já quem tem interesse em fazer uma graduação no Canadá, pode receber o visto que permite que o estudante trabalhe até 20 horas por semana durante o período de aula e em tempo integral durante as férias escolares.

Para isso é preciso:

  • ter um visto de estudante válido
  • ser um estudante “full-time” (de turno integral)
  • estar matriculado em uma das instituições de ensino designadas de nível pós-secundário (ensino superior).
  • estar estudando em um programa de formação acadêmica ou profissional, que leve a uma graduação (diploma ou certificado) de, no mínimo, seis meses de duração.

É muito importante ressaltar que caso a intenção do candidato seja trabalhar para ajudar a custear os estudos, todos os requisitos acima devem ser atendidos. Existem muitas instituições que não fazem parte da lista das autorizadas. Deve-se escolher com atenção o curso desejado, em uma das instituições designadas, caso contrário não será permitido que o estudante trabalhe durante os estudos.

Outro ponto importante é que o cônjuge do estudante full-time, de um curso de superior, em uma instituição pública designada, pode aplicar para o visto de trabalho conhecido como “Open Work Permit”. Conseguindo um trabalho full-time, há chances de que boa parte do investimento se pague com o próprio dinheiro ganho no Canadá.

Qual é o passo a passo?

Vamos descrever aqui o passo a passo baseado no processo de matrícula para um curso de dois anos na NBCC em New Brunswick, de acordo nossa experiência real, mas que representa bem o processo para estudar no Canadá em geral. Cada instituição pode ter os seus pré-requisitos para aceite, mas as etapas não variam muito.

Fluxograma

1. Escolher o curso de graduação ou pós-graduação desejado:

O curso deve ser em uma das instituições de ensino designadas, sempre lembrando que a duração do visto tem ligação direta com a duração do curso. O ensino superior no Canadá é dividido em fases e tem opções para todos:

  • Certificate: É uma modalidade mais curta e intensiva. Ela objetiva formar o aluno rapidamente (geralmente 1 ano) para que ele dê o primeiro passo em direção ao campo profissional de seu interesse. Seria um curso técnico no Brasil.
  • Diploma: É também intensivo. Geralmente tem duração de 2 anos e tende a ser mais prático, transferindo o máximo de conhecimento possível neste período para formar profissionais mais capacitados para execução de tarefas no seu campo. Seria um curso de tecnólogo no Brasil.
  • Degree (ou University degree): Estes são os cursos aplicados fornecendo toda a base teórica necessária, além da prática, formando profissionais mais completos. Aqui entra o bacharelado (geralmente 4 anos), mestrado (geralmente 2 anos) e doutorado (geralmente entre 3 ou 4 anos).
2. Verificar qual a exigência da instituição escolhida para comprovar a proficiência na língua:
  • Inglesa: As universidades podem aceitar diversos tipos de testes e níveis. Nós optamos pelo IELTS pois é amplamente aceito, poderia ser realizado no Brasil e a versão “General Training” também é aceita no programa oficial de imigração do Canadá, o Express Entry, que faz parte do nosso plano futuro.
  • Francesa: É uma língua que abre muitas possibilidades; existe um grande incentivo para pessoas que falam o francês, como imigrar diretamente para o Quebec, ganhar mais pontos no programa federal ou aumentar as chances de uma nomeação provincial em New Brunswick, por exemplo, única província oficialmente bilíngue do país. Em geral, as províncias marítimas (Nova Scotia, New Brunswick, PEI, Labrador) tem bastante interesse em pessoas fluentes em francês. A certificação mais aceita nesse caso é o Test d’évaluation de français (TEF).
3. Verificar qual a exigência da instituição escolhida para comprovar a formação/educação prévia:
  • Aqui é preciso entender qual o curso que deve-se ter concluído para ser aceito no curso:
    • Quem fará um tecnólogo em exatas, por exemplo, pode ser aceito após o ensino médio ou curso técnico, mas neste caso, eles podem exigir que o candidato curse alguma disciplina de fundamentos de matemática ou física, ou preste uma prova para mostrar proficiência em alguma disciplinas.
    • Já quem fará um mestrado, normalmente deve ter ao menos um bacharelado, e muitas universidades podem exigir que se tenha um bacharelado na mesmo área ou que se comprove experiência de trabalho na área.
4. Submeter a aplicação conforme o requerimento da instituição escolhida; normalmente é solicitado:
  • Provar a formação/educação prévia:
    • Geralmente devem-se enviar os originais dos diplomas e dos históricos, assim como as traduções juramentadas originais destes documentos.
    • Algumas instituições solicitam também o relatório de equivalência do diploma.
    • Pode ser também necessário submeter os conteúdos programáticos de disciplinas solicitadas pela instituição, ou no caso do aluno requerer uma equivalência de disciplina já cursada. Neste caso o original e a tradução juramentada também será exigido.
  • Provar a proficiência necessária na língua escolhida:
    • Inglês: As exigências podem variar, mas o resultado IELTS geral 6, com mínimo 6 individual é um resultado aceito em várias instituições de oferecem cursos tecnólogos. Já os cursos de mestrado podem exigir geral 7, com mínimo individual 6.5. As dicas e informações sobre o IELTS, estão disponíveis aqui no site.
    • Francês: Geralmente para se matricular num curso de graduação em francês é necessário enviar os resultados do Test d’évaluation de français (TEF). Este teste é dividido em 4 áreas e o resultado de cada uma delas é medido em pontos:
      • Compréhension écrite: até 300 pontos.
      • Compréhension orale : até 360 pontos.
      • Expression écrite : até 450 pontos.
      • Expression orale : até 450 pontos.

Este processo foi o que seguimos e os detalhes do nossa aplicação para efetuar a matrícula na NBCC estão disponíveis aqui no site.

5. Aguardar a análise e aceite da escola:

Após a análise da documentação enviada, a escola informará se o candidato será ou não aceito na instituição. Este fase é geralmente demorada, o tempo de análise é de em média 3 meses, por isso é muito importante enviar todos os documentos conforme solicitado e em caso de dúvida entrar em contato com a escola antes de submeter a aplicação. Idealmente a aplicação deve ser enviada com um ano de antecedência, pois o prazo para análise é longo e, caso falte algo, é preciso ter tempo de juntar a documentação e reenviar até o prazo estipulado, correndo o risco de ter-se que adiar o inicio do curso para a próxima data disponível. Existem instituições que fazem seleção anual e há outras que fazem bianual.

6. Pagar o valor necessário para reservar a vaga:

Após a análise da escola, caso tudo corra bem, eles entrarão em contato informando o procedimento e o valor que deve ser pago para reservar a vaga.

7. Aguardar a carta de aceite e confirmação da reversa de vaga:

Após a confirmação do pagamento a escola envia uma carta pelo correio (e também por email), confirmando que o candidato foi aceito e está matriculado na instituição, juntamente com todos os demais dados do curso e o recibo original de pagamento da taxa de matrícula.

É importante ter a carta original que eles enviam pelo correio ao entrar no Canadá, pois o oficial da imigração pode solicitar o documento original.

8. Efetuar a aplicação para o  visto

Só depois de receber a carta de aceite pode-se iniciar a solicitação do visto de estudante. Este processo de aplicação para o visto de estudante, também está detalhado aqui no site.

Investimento necessário

Vamos aos valores: Lembrando que, conforme já mencionamos, New Brunswick possui uma das educações mais baratas do Canadá. O custo do mesmo curso em Ontário ou British Columbia pode chegar (ou passar) ao dobro do valor abaixo.

Imaginando que seja necessário fazer todo o processo e emissão de documentos, seguem os valores atualizados em Janeiro de 2016. Interessante que ao fazer a revisão dos valores, observei que os valores em dólares canadenses não mudaram no último ano, já os valores em reais tiveram um aumento considerável, como a emissão do passaporte que aumentou de 65% e a taxa do IELTS no Brasil que aumentou 40%.

Esse é um planejamento detalhado e super completo incluindo as passagens aéreas de ida e volta. Os demais valores necessários se referem ao custo de vida para residir no Canadá. Essa parte nós detalhamos aqui no site, assim como as dicas de elaboração do currículo, as estratégias de busca de emprego, a criação ou atualização do perfil no LikedIn e as dicas para entrevista, para chegar aqui já com chances reais de conseguir um trabalho que cubra as despesas de estadia.

Aplicante Acompanhante (se houver)
Emissão passaporte brasileiro R$ 257,25 R$ 257,25
IELTS R$ 700,00 R$ 700,00
Reconhecimento do diploma pelo WES R$ 600,00 R$ 600,00 (C$ 200)
International Courier Service (Entrega dos Docs ao WES) R$ 240,00 R$ 240,00 (C$ 80)
International Courier Service (Retorno dos Docs do WES) R$ 240,00 R$ 240,00 (C$ 80)
Taxa emissão visto R$ 465,00 R$ 765,00 (C$ 150 + 255)
Medical exam R$ 750,00 R$ 750,00
Air flight ticket R$ 3 600,00 R$ 3 600,00
College application fee R$ 300,00 N/A (C$ 100)
Courier Service (Envio e retorno dos Docs originais) R$ 480,00 N/A (C$ 100)
School fee R$ 18 900,00 N/A (C$ 6300)
School material R$ 2 400,00 N/A (C$ 800)
Medical Insurance R$ 1 800,00 R$ 1 800,00 (C$ 600)
Total R$ 30 732,25 R$ 8 952,25
Total geral R$ 39 684,50
Qual o nosso real motivo para estudar no Canadá?

No nosso caso, estudar no Canadá foi a forma que encontramos para melhorar a nossa pontuação no Expres Entry, pois o nosso objetivo desde o início era emigrar permanentemente para o país. Cada caso é específico, e nós atendemos a quase todos os requisitos, com boa experiência, além de alto nível de inglês, porém mesmo assim não atingimos os pontos necessários para o convite e entendemos que a melhor forma de juntar pontos é vivendo, estudando e trabalhando aqui.

Apenas como referência, um de nós tem bacharelado em Engenharia Elétrica e o outro mestrado em Engenharia de Software, e cada um de nós tem mais de 5 anos de experiência na área de formação e IELTS 7.5. Mesmo assim não tínhamos os pontos necessários inicialmente. Após um ano de experiência no Canadá, teremos quase 500 pontos, que pelo histórico atual, é o suficiente para receber o convite de residência permanente.

Deixe um comentário

9 Comentários em "Passo a passo do processo para estudar no Canadá"

Notificar
avatar
Daniel
Visitante

Muito obrigado pelas informações, estão nos ajudando significativamente.
Gostaria de saber o que fizeram em relação a passagem de volta, visto que daqui do Brasil não é possível comprar com 2 anos de antecedência?
Vocês apenas comprovaram que poderiam comprá-las?

Denise
Visitante

Suas informações são preciosas! Muito obrigada!
Nós também estamos nos organizando para estudar em NB. Temos uma situação semelhante à sua e fizemos apenas 361 pontos no Express Entry. Gostaria de saber quantos pontos vocês fizeram (desculpe a bisbilhotice, rsrs)? Para eu saber se com esse projeto nós também poderemos atingir aí cerca de 500 pontos que precisamos.

Daniel
Editor

Olá Denise, tudo bem?

Nos também temos uma pontuação parecida. Nos inscrevemos no Express Entry no primeiro dia, com esperança de que nossa experiência seria suficiente. Logo vimos que não ia ter jeito.
Há algumas coisas que da prazer pra melhorar a pontuação, aprender francês, um mestrado, etc, coisas que levam anos, aumentar quase 100 pontos é um monte. Então decidimos “gastar” esses anos fazendo o que a gente queria, que era estar no Canada.
Estando aqui não tem erro, depois de um ano a pontuação começa a disparar, e ainda tem possibilidade do provincial, ou empregos qualificados (job offer). Com essa pontuação alta vcs devem ser bem qualificados…
Enfim, se o objetivo final é imigração, na minha opinião o melhor é vir logo, se for possível, até pra já estar adaptado quando as oportunidades surgirem.
Bom essa é minha opinião…qualquer coisa que quiserem saber daqui, pode mandar que a gente ajuda se souber.
Abraço

Denise
Visitante

Muito obrigada!
Vc nos deixou ainda mais confiantes!
Abraços

Rafael Toledo
Visitante

Olá! Primeiramente parabéns pelo excelente trabalho!

Agora uma dúvida, qual é a validade desse exame médico ? Vou fazer um exame médico agora para ir ao Canadá com Working Holidays, e gostaria de saber se poderia aproveita-lo para me matricular no NBCC! Saberia me informar ?

Daniel
Editor

Olá Rafael, blz?
O exame é valido por um ano. Dependendo do prazo do seu primeiro visto, ainda dá pra aplicar na NBCC e não pedirem exames.
E fazer exames pro CIC no Canadá custa uns 400CAD!!
http://www.cic.gc.ca/english/resources/tools/medic/assess/valid.asp
Abraço!

Denise
Visitante

Olá!
Meu marido foi aceito na NBCC!
Estamos preenchendo os formulários para os vistos e estamos com dúvidas.
Estou pedindo o OWP e tem um campo no formulário onde pede dados do meu empregador! O que eu faço??
E no SP do meu marido pergunta se trabalhar é parte importante para a graduação dele. Na carta que veio da NBCC diz que ele vai fazer um internship de menos de dois meses e que isso é necessário para ele se formar. Mas quando ele responde no formulário para o SP que SIM, trabalhar é parte importante para a graduação, aparece que ele está fazendo o pedido de um SP e de um WP também. Como assim??
Vocês que já passaram por isso tem alguma luz pra dar pra gente?!

Daniel
Editor

Olá Denise, Tudo bem?
Já resolveram essa questão do visto?
Eu não lembro dessa parte dos formulários, mas OWP não requer empregador. E o meu visto de estudante na verdade veio em duas folhas. Uma folha o visto de estudante e na outro o visto de trabalho para o estágio ou COOP.
Se quiser pode mandar o numero dos formulários pra gente dar uma olhada e comparar.
Abraço!

wpDiscuz