Segundo emprego no Canadá 14


Em maio comecei no meu emprego na área de vendas em uma loja de artigos esportivos que fica no Champlain Mall, em Dieppe. Na verdade o shopping é bem na divisa entre Moncton e Dieppe e atende às duas cidades.

Vou deixar aqui o relato do processo seletivo, porque mesmo sendo uma vaga simples, meio turno, que não exige qualificações, passei por duas etapas (quatro na verdade) de entrevista com RH e gerente, e com todas as perguntas típicas de entrevista situacional.

Essa sim vale como dica pra qualquer tipo de vaga, pois esse é um processo seletivo padrão na maioria das empresas. Foi bem diferente da entrevista “informal” que tive no Superstore, direto com o gerente e sem muito critério e que nem parecia um processo seletivo de empresa grande.

Foram meses entre a minha primeira entrevista e a contratação. Fiz a inscrição pela internet, diretamente pelo site da empresa, para uma nova loja que estava abrindo bem ao lado da NBCC. Era perfeito pra mim, emprego part-time, sem precisar de deslocamento após as aulas (no inverno isso faz muita diferença) e perto de casa também. Na frente da NBCC passa o ônibus que me deixa na esquina de casa em uns 10 minutos de viagem.

Como era uma nova loja, havia um monte de vagas para todas as posições e acho que eles estavam desesperados procurando por candidatos. Me candidatei para a vaga de caixa e me ligaram uns dez minutos depois que concluí meu cadastro. Me pegaram meio despreparado para uma entrevista completa como aquela, mas deu tudo certo.

Aprovado nessa etapa, já marcaram na mesma ligação a entrevista pessoal com o gerente da vaga. Foi marcada em uma sala de eventos de um hotel, pois estavam entrevistando todos no mesmo dia. Como era um processo muito grande, o gerente da outra loja (meu atual gerente) estava lá ajudando, e foi ele que me entrevistou.

Mais tarde fiquei sabendo que ele gostou muito da minha entrevista e até me recomendou para a vaga, mas o gerente da nova loja optou por outros candidatos. Só que ele não esqueceu de mim e uns três meses depois, quando surgiu para ele uma vaga de vendas, setor de “footwear”, fui chamado novamente. A parte chata é que tive que me inscrever mais uma vez pelo site e passar por todo o processo desde o princípio.

Foi bem mais fácil e realmente acho que me saí bem melhor na entrevista. Já conhecia melhor a empresa, sabia como era o processo e também tinha mais experiência no Canadá.

Os processos seletivos foram mais ou menos como descrito abaixo. Em alguns casos vou colocar perguntas repetidas, pois como já expliquei, passei por dois processos, para duas vagas diferentes, “cashier” e “footwear”, então houve uma variação das perguntas específicas relacionadas à posição. Na entrevista com o gerente também se repetem boa parte das perguntas que fizeram por telefone.

Primeira etapa, cerca de 30 minutos por telefonejob-interview

Perguntas gerais e de currículo: Essas são perguntas gerais sobre formação e experiências anteriores; o objetivo é fazer uma revisão do currículo.

  • Eu observei que você estudou (ou está estudando) engenharia, o que te levou a escolher este campo/curso?
  • Relate as suas experiências anteriores nas diferentes empresas que constam no currículo (aqui vale comentar como algumas dessas experiências estariam relacionadas à vaga)
  • Quantas horas você gostaria de trabalhar por semana?
  • Você está legalmente autorizado a trabalhar no país?
  • Você está trabalhando atualmente? Quando você poderia começar?

Perguntas especificas situacionais: são na maioria perguntas gerais, mas voltadas para o ramo da empresa. Para entender um pouco a situação, essa não é uma loja que vende produtos baratos; todos os artigos são de marcas famosas, que podem ser encontrados também em outras lojas, por este motivo eles valorizam bastante sua marca e a experiência do cliente.

  • Dê um exemplo de uma situação em que você “went out of your way to help a customer”.
  • Qual o maior desafio que você já enfrentou?
  • Cite uma situação em que você não foi bem atendido e o motivo pelo qual você se sentiu dessa forma.
  • Cite uma situação em que você foi bem atendido e o motivo pelo qual você se sentiu dessa forma.
  • Você já sentiu vontade de elogiar um atendimento que recebeu? Relate a situação.
  • Dê um exemplo de uma conquista que demandou muito esforço e preparação.
  • Se você pretende comprar um produto que está disponível, na mesma faixa de valores, em mais de um estabelecimento, como você escolhe onde comprar?
  • Relate uma situação em que você teve de lidar com uma grande frustração e como você enfrentou a situação.

Perguntas específicas relacionadas ao ramo da empresa: essas vão depender de uma pesquisa melhor sobre a empresa antes da entrevista. No caso dessa loja, que é uma empresa de artigos esportivos as perguntas ficam mais focadas para este ramo.

  • Porque decidiu se candidatar a um emprego conosco?
  • O que você sabe sobre a empresa?
  • De que forma você se identifica com “active lifestyle”?
  • Com quais produtos se identifica?
  • Porque escolheu essa função?
  • Qual o seu critério para comprar um calçado. Quais as características que você avalia?
  • Qual será o maior desafio nessa função?
Segunda etapa, entrevista com o gerente da vaga

Perguntas gerais e de currículo:

Aqui a entrevista se diferencia um pouco pelo fato de ser “cara a cara”, o que torna tudo um pouco mais informal, e também facilita a questão do inglês. O fato de sermos do Brasil gera um monte de questões sobre as diferenças, clima, esportes, por que viemos para o frio, nossos planos, etc.

Perguntas específicas situacionais:interview

  • O que esse emprego representa na sua vida?
  • O que significa se você assume um compromisso com alguém?
  • Como você se vê iniciando uma conversa com um completo desconhecido?
  • O que você faria se tivesse um problema com um colega?
  • O que você faria se estivesse com dúvidas e não soubesse como ajudar o cliente?

Perguntas específicas relacionadas ao ramo da empresa:

  • O que sabe sobre a empresa?
  • Quais são os esportes e atividades que você pratica?
  • Porque você escolheu essa posição para aplicar?
  • Como as atividades e esportes que você pratica poderão te ajudar nesta posição?
  • O que leva um cliente a ter fidelidade a um estabelecimento?

O mais importante aqui é notar que esse é o processo seletivo padrão de qualquer tipo de empresa e qualquer tipo de vaga, seja qualificada ou não. Vai mudar o foco, a formalidade, as questões técnicas específicas, mas grande parte dessas perguntas são relativas a perfil e comportamento em situações profissionais, e estarão presentes sempre. O nosso post sobre busca de empregos traz mais questões de entrevista que devem ser estudadas.

Essa metodologia também não varia muito em relação ao que se faz no Brasil, então não há desculpa para estar despreparado com relação ao que responder em boa parte das perguntas.

Na entrevista em duas etapas, a primeira já serve de base para a segunda, pois muitas perguntas se repetirão, então já é possível se preparar para mais algumas daquelas perguntas específicas que não tinha como prever no início. No nosso caso (estrangeiros), em que além de pensar no que responder, temos que saber como dizer em inglês, a preparação é ainda mais importante.

O trabalho

Novamente é uma vaga “part-time” e bem flexível com relação aos horários. Mais da metade do pessoal do setor é adolescente ou estudante e, principalmente agora no verão, todo mundo pede muitos “days off”. Está sendo bom pra mim, porque quero trabalhar mais horas. Tem gente que pede até demissão no verão e depois procura por outro emprego.

Minha função eles chamam de “footwear advisor”, já tentando desvincular da ideia de vendas. O propósito é que estamos ali para auxiliar o cliente e não para insistir que ele compre algo. É bem o tipo de loja onde eu gosto de comprar. Prefiro olhar tudo sozinho, sem vendedor na volta e só chamar alguém quando preciso de ajuda.

Algumas medidas de segurança chamam a atenção. Deve-se dizer “oi” para todo e qualquer cliente com o qual cruzamos, mesmo que outro funcionário recém tenha feito isso. É uma forma de evitar furtos, pois a pessoa percebe que está sendo vista por todos os vendedores. É meio chato e desconfortável no início, mas depois a gente vai se acostumando.

As versões são: “hi”, “hello”, “how are you”, “how’s it going?”, “how are you doing today?” (sempre sorrindo, claro).

E as respostas variam entre: “hey”,”hi”, “hi, how are you? “hello”, “not bad and you”, “good and yourself?”, “good, how are you?”. É muito comum aqui eles perguntarem de volta como estamos, e isso inclui as crianças e até os adolescentes.

Tem sempre alguns estranhos que não dizem nada, ou aqueles que já vem se defendendo: “just looking!” (só olhando!). Mas é a minoria.

Outra situação é que o gerente tem que olhar a bolsa ou mochila de todos os funcionários antes da saída e no final ele pede para alguém olhar a mochila dele próprio.

Muita, mas muita gente fala francês por aqui. Nem todos os atendentes falam francês, talvez metade. Só que noventa por cento das pessoas que falam francês também falam inglês. E há também os imigrantes, muitos africanos francófonos. É a minha chance de tentar colocar em prática o que eu venho estudando. Das outras nacionalidades que aparecem por ali, até agora foram mexicanos, filipinos, chineses, e agora mais pessoas do Oriente Médio também. Brasileiro não encontrei nenhum ainda na loja.

Os horários comuns para quem trabalha “full-time” são de oito horas por dia, e só meia hora de intervalo. Os meus turnos tem sido bem variados agora, mas na volta às aulas retorno ao padrão inicial que era das 18h às 22h ou fins de semana.

Essa está sendo minha segunda experiência e possivelmente ficarei nela até o final do curso na NBCC, em setembro de 2017, quando vou poder aplicar para o visto de trabalho e procurar emprego na minha área. “Hopefully” já seremos residentes permanentes nessa época, então até lá ainda deve surgir muita história pra contar.

Deixe um comentário

14 Comentários em "Segundo emprego no Canadá"

Notificar
avatar
Luiz Zandonadi
Visitante

Parabéns pela nova conquista! Acho que independente da vaga toda entrevista de emprego é um aprendizado, ainda mais em outra cultura. Achei muito engraçado o fato do gerente olhar a bolsa de todos os funcionários e depois um funcionário olhar a bolsa dele. Aqui no brasil se fizer isso o funcionário vai entrar com um processo pois você está acusando ele ter pego algo!

Alexandre
Visitante

Excelente post, já vou salvar como favorito aqui! hehehe
E sobre os salários, são todos meio parecidos?
Teria como você dizer a média mais ou menos desses empregos?
Abraços!

Tuco-tuco
Visitante

As experiências de um argentino no Canadá hehehehe. Brincadeira muito legal. Põe umas sugestões do tipo o que o entrevistador quer ouvir nas respostas sei que colocaste as tuas respostas mas é legal saber o que ele quer com cada pergunta.

Valmir
Visitante

Cara, parabéns pela conquista! Estou torcendo por você!
Tenho certeza de que vai relatar outras experiências para nós — coisa na qual, inclusive, estou muito interessado! 😉
Super abraço!

Ed Almeida
Visitante

Show de bola, parabéns pela conquista!

Mari e Vitor
Visitante

Olá Daniel! Excelente leitura sobre suas experiências no Canadá! O texto flui facilmente e a gente fica querendo chegar no final para saber o desfecho! 🙂 Boa sorte no seu segundo emprego!! Estamos aguardando seus vídeos! rs

wpDiscuz