Viagem: Carcassonne, Font-Romeu e Gruissan


A chegada na França.

Depois de quatro meses, infelizmente, deixamos a Irlanda e rumamos para França. A chegada ocorreu pelo aeroporto de Carcassonne e de lá rumamos para a desconhecida Perpignan, que fica espremida entre o Mediterrâneo e os Pirineus.

Mesmo com trem direto pra todos os lados, optamos pelo aluguel de carro pra sair do aeroporto e dar umas voltas no final de semana. Descobrimos que o pedágio na França é algo em torno de quatro vezes mais caro que na Irlanda para andar nas “Motorways”. Por sorte na França as estradas secundárias também são boas e vão a qualquer lugar, sem pedágio. Decidimos então fazer um passeio para Carcassonne, Font-Romeu e Gruissan.

Twingo alugado para a viagem

Carcassonne:

A chegada foi no final do dia e fomos do aeroporto de Carcassonne pra casa e no dia seguinte, à Carcassonne novamente. Essa é uma cidade medieval que já gostaríamos de ter visitado desde 2009. O destaque é a citadela, que domina a paisagem à margem do Rio L’aude, ao leste de Carcassonne. Ao longe avista-se um castelo, mas ao passar os portões adentra-se uma verdadeira cidade medieval. Pelas ruelas estreitas chega-se à entrada do verdadeiro castelo, no centro da citadela. Em pleno dezembro, a temperatura na casa dos 8ºC, não há muito movimento de turistas e a maioria do comércio e restaurantes estão fechados.

Carcassone

Carcassone

Da citadela à cidade e encontramos a feira de natal, meio sem graça, quando comparada às que ficam mais ao norte – Alemanha, Áustria e outras –  e a pista de patinação no gelo. Essa sim, um dos nossos objetivos ao vir para Carcassonne.

Havíamos patinado no gelo apenas 1 vez antes, divertido mas cansativo no começo. Apesar das escorregadas, dos tombos e no dia seguinte, dos roxos e dores pelo corpo, adoramos!

Rua no centro de Carcassone

Rua no centro de Carcassone

Praça para patinação no centro de Carcassone

Praça para patinação no centro de Carcassone

Font-Romeu

Passamos a noite em casa e na manhã seguinte subimos a montanha. A cerca de 80km de Perpignan chega-se a estação ski de Font-Romeu, a 2000m de altitude. Neve só no chão, só bem no alto da montanha.

Caminho para Font-Romeu

Caminho para Font-Romeu

Caminho para Font-Romeu

Caminho para Font-Romeu

Caminho para Font-Romeu

Caminho para Font-Romeu

Ainda um pouco fora de época para o ski, a cidade é meio vazia. Encontramos de cara as lojas para aluguel de equipamentos e o ponto de venda de bilhetes para as pistas. No nosso caso, principiantes, ou “debutants” como diriam os franceses, não foi necessário pagar o bilhete para uso de todos os teleféricos da pista, pois ficamos somente praticando nas pistas menores. Essa área é de uso livre e ainda conta com uma esteira rolante grátis pra levar os esquiadores (em geral criancinhas nessa parte), ao topo da pista.

Esteira para iniciantes

Esteira para iniciantes

O ski dura o dia todo e saímos meio exaustos da pista. Cansa, quando não se sabe direito como fazer. Mas a experiência foi boa, nossa segunda vez, sendo que a primeira havia sido quatro anos antes .

Na volta uma parada obrigatória pra guerra de bolas de neve e boneco de neve.

Guerra de bolas de neve

Guerra de bolas de neve

Nosso boneco de neve

Nosso boneco de neve

Gruissan

Este era o dia de devolver o carro e o horário marcado era às 16hs. Fizemos então um passeio ao redor de Perpignan com paradas no Monastério de Frontfroide e depois a cidade de Gruissan.
O Monastério de Frontfroide possui uma área grande para caminhada, apesar de não pavimentada a trilha é bem fácil e agradável. Não fizemos a visita interna pois seria um passeio pago e achamos que o pátio e a vista do ambiente exterior já tinha valido a viagem. Seguimos pra Gruissan, uma cidade circular de pouco menos de 5mil habitantes. Achamos muito semelhante a uma cidade fantasma, pois fora de temporada não havia viva alma na rua.

Barberousse Tower

Barberousse Tower

Uma cidade circular, uma espécie de ilha, com vista para o oceano localizada na região de Languedoc-Roussillon. A vista é muito legal, fizemos uma caminhada pelo centro histórico e a subida até as ruínas da Barberousse Tower, que nada mais é do que os resto que um castelo que foi construído no final do século 10 para para observar o porto de Narbonne e para se proteger contra invasões marítimas.

Gruissan

Gruissan

Ruas de Gruissan

Ruas de Gruissan

Vista de Gruissan

Vista de Gruissan

Acabamos nos atrasando 30min para devolução do carro, pois deixamos para abastecer mais próximo e como não conhecíamos nada na cidade não localizamos com facilidade um posto de combustível em nosso trajeto, mas a locadora foi muito bacana e não nos cobrou a multa pelo atraso. Resultado? Pretendemos locar o carro com ele novamente no futuro (se o preço continuar bom é claro).

Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!

Notificar
avatar
wpDiscuz